Gravidez na adolescência, e agora?

Quem acompanha o blog sabe o quanto me esforço para criar textos que sejam úteis aos homens no processo de se evitar filhos, ou conseguí-los, caso esse for o desejo.

O problema no entanto são os pequenos “acidentes” que ocorrem, que acabam mudando toda a vida das pessoas envolvidas, principalmente se essas pessoas são jovens adolescentes.

A cada dia mais pode-se ver adolescentes grávidas, os números têm aumentado, apesar de isso ir contra a evolução natural de um país. E em plena era da internet, não podemos culpar simplesmente a falta de informação, nesse blog aqui mesmo pode-se encontrar conteúdo suficiente para qualquer tipo de situação.

Creio que o maior culpado dessa situação atual é o famoso pensamento jovem:

“Ah, isso nunca vai acontecer comigo”.

E isso independe de ambiente familiar ou classe econômica, é uma questão onde o adolescente não vê realmente os riscos de tal situação, ele não quer saber de nada, ele não quer gastar 1 real e 50 centavos em camisinhas para ter segurança do que está fazendo.

Depois que acontecer, não tem mais jeito.

O que tenho a dizer é para os PAIS desses jovens, espero que você, que está lendo isso aqui, que tem um filho ou uma filha, não espere pelo pior, converse com ele, esclareça as dúvidas de seu filho.

Um grande erro no entanto é ser “autoritário” demais, proibir seus filhos de saírem, de ter namorado(a), esse é um dos piores caminhos a se tomar, pois conhecemos o típico comportamento adolescente de que “proibido é mais gostoso”. O melhor caminho para se prevenir a gravidez indesejada de sua filha, ou da namorada de seu filho, é o diálogo, invista na educação de seu filho, não somente mandando para a escola e esquecer de tudo (como a maioria faz), mas converse com ele sobre os riscos da gravidez, o impacto que isso teria, as doenças que podem contrair, o uso correto da camisinha, etc.

Muitos pais tem vergonha, ou medo de que ao conversar isso com a filha ou filho, seria como dar carta branca à eles para abusarem do sexo, mas não é bem assim que a coisa funciona. Ao fazer isso você estará dando a carta de que confia no seu filho, e ele pensará duas vezes antes de fazer alguma besteira.

Falta de responsabilidade das adolescentes grávidas

Muitas adolescentes grávidas escondem a barriga da família por meses, e assim, como não podem fazer os devidos exames e avaliações que são obrigatórios durante o período pré-natal, para que os pais não descubram, acabam botando a segurança do bebê, e a sua própria segurança em risco. É válido lembrar, que um corpo só está preparado completamente para a gravidez após os 18 anos de idade, antes disso tudo pode acarretar um grande problema.

Esse é também um fator importante de confiança entre pais e filhos,  quando a pessoa tem medo dos pais por qualquer motivo, e acaba não falando esse tipo de coisa. É preciso mostrar confiança para seu filho(a), e que dará apoio apesar de tudo.

A maturidade antecipada dos jovens

Uma gravidez na adolescência está sempre atrelada a problema emocionais, quando o companheiro não dá apoio, ou a família acaba por condená-la e crucificá-la. Mas com o bebê no colo, a transição para a vida adulta fica evidente, e ocorre muito rapidamente, gerando grandes problemas no futuro.

A maioria dos pais adolescentes abandona os estudos, e tende a se inserir no mercado de trabalho muito mais cedo, o que irá prejudicar e muito a sua vida profissional, com a falta de estudos será muito difícil arrumar um bom emprego, que irá produzir uma boa renda para manter a família. A situação é ruim a curto prazo, mas a longa prazo esse tipo de decisão poderá ser pior ainda. Dificilmente um jovem menor de 18 anos pensará nessas consequências, e é por isso que a responsabilidade cai sobre os pais e professores, alertando os jovens antes que a gravidez aconteça.

Seja o apoio de seu filho

O nascimento de um bebê trás um custo finaneiro muito maior do que o adoslescente está preparado para manter. Mesmo que os jovens decidam trabalhar, dificilmente irão conseguir um salário qeu seja suficiente para sustentar a família, e fornecer uma boa vida ao bebê. É ai que os avós devem entrar em cena para apartar a situação, devem apoiar nos cuidados com o bebê, com suporte emocional e é claro, financeiramente.

Mas é preciso lembrar que não devem assumir toda a responsabilidade, que é toda dos adolescentes. Eles devem aprender a trocar as fraldas, levar o bebê no pediatra, saber alimentá-los e cuidar deles bem. Isso irá melhorar a relação familiar, tanto dos pais e bebê, quanto dos pais e avós.

Um comentário em “Gravidez na adolescência, e agora?

  1. mas e os homens? qual o papel deles em uma gravidez indesejada? porque muitas nao assumem seus filhos e ficam ao lado de sua mulher? alguem pode me dar resposta a esse caso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *