Bungee Jump – Onde e como praticar, equipamentos necessários e diversão garatida

bungee-jumping

Um dos esportes radicais na minha lista para fazer é sem sombra de dúvida o Bungee Jump, muitos minutos de preparação, alguns segundos caindo, e outros quicando no ar, e um momento para se lembrar o resto da vida.

O Bungee Jump é um esporte que a maioria (ou quase) deseja praticar, não é fácil encontrar campos onde o Bungee Jump esteja liberado, e quando está, não é fácil achar pessoas sérias com equipamento 100% para que o salto possa ser o mais seguro possível.

Existe muitas dúvidas quanto ao esporte, e por isso comecei a escrever esse artigo, para solucionar as maiores dúvidas de todos quanto a esse esporte.

bungee jump

Quem dera se no final de cada salto tivesse uma loira dessas.

Onde praticar o Bungee Jump?

O bungee jump é praticado principalmente em feiras e exposições, é muito difícil de se ter algum lugar específico para o bungee jump que não seja esses.

Os operadores armam a torre de suporte, levam o guindaste, e disponibilizam uma equipe devidamente treinada com todos os equipamentos de segurança.

É bom deixar claro que, por lei, é proibido saltar de pontes e afins, salvo em caso de autorização específica de um juiz. O salto na ponte oferece muitos riscos ao praticante do esporte, e principalmente, porque a equipe que lhe ofereceu o serviço de salto na ponte provavelmente não esteja autorizado para esse tipo de serviço.

Yahoooo!

Pessoas com problemas de saúde pondem saltar no Bungee Jump?

Pessoas que tem problema de saúde como pressão alta ou problemas cardíacos não podem saltar de bungee jump, com risco de morte.

Antes de saltar é aconselhável fazer um check-up com seu médico, e apresentar o resultado ao especialista na hora do salto, para que você possa ser liberado para o mesmo.

O Bungee Jump na prática

Para saltar no bungee jump não basta amarrar uma corda em volta da barriga e pular do primeiro lugar que ver.

Antes de poder praticar o esporte você precisa passar por um breve treinamento de segurança e assinar um termo de compromisso, que se resume em: Caso você se ferre saltando, o problema é só seu!

Normalmente em exposições ou eventos é preciso apenas pagar uma taxa para usar o equipamento, pois ele já foi devidamente alugado pela organizadora do evento.

Ao subir na plataforma de salto, um instrutor irá acompanhá-lo , e ficará ao seu lado antes do salto para que possa passar as ultimas instruções de segurança, e, muito provavelmente tentar acalmá-lo e convencer de não desistir do salto (isso se for marinheiro de primeira viagem). Normalmente os saltos são feitos de uma altura de 40 metros, onde 9 metros são de queda livre, e a corda estiva por mais 17 metros, até que ocorra o “efeito elástico”, e volte com você para cima, para baixo, para cima, baixo, cima, até decidirem te tirar de lá.

Esse efeito de vai e vem não causa qualquer problema ao corpo humano, e no momento do salto e só viver as emoções do esporte, curtir, emocionar-se, ou simplesmente ficar com aquele friozinho na barriga.

Tipos de salto no bungee jump

Basicamente, existem dois tipos de salto no bungee jump, são eles:

Salto pela cintura e pelo peito

De acordo com especialistas, é o salto mais cômodo e recomendado para iniciantes no esporte, ou para aqueles que preferem um salto mais “light”.

Nesse tipo de salto a pessoa fica na posição sentada no final do salto. E usa uma proteção para que não machuque o rosto.

Salto pelos pés e pela cintura

Esse tipo de salto entra na categoria de mais radical, pois em você ficará preso pelos pés e pela cintura. Esse salto é mais desconfortável porque é realizado de ponta cabeça.

Lembre-se

Saltar de bungee jump é um dos melhores esportes radicais para se praticar, mas não caia na bobeira de fazê-lo ilegalmente. Boa diversão!

4 Comentarios

  1. JUNIOR MARTINS /

    Ola, gostei muito do artigo. Gostaria de saber se há algum lugar para se praticar o esporte aqui no Espírito Santo.

Deixe um comentario